Episódio #257 – A Hipótese do Espectro Bipolar

Frequentemente, na clínica, nos deparamos com casos complexos, que não conseguimos localizar em uma das categorias diagnósticas que facilmente identificamos nos quadros prototípicos. Temos nesta zona cinzenta, por exemplo, sintomas de humor com características mistas: depressão, ansiedade e agitação psicomotora fazendo parte da mesma síndrome. No episódio 257 do PQU Podcast, abordamos a evolução histórica e os diagnósticos diferenciais do Espectro Bipolar, conceito que tenta dar conta da complexidade dos casos não prototípicos que se situam na zona fronteiriça entre doença afetiva uni e bipolar. Convido a você, psiquiatra em formação, para acompanhar essa discussão e assim formar sua própria opinião crítica sobre o tema.

Episódio #250 – PQU Entrevista Luiz Alberto Hetem

Você que acompanha o PQU Podcast, em sua 12ª temporada, já conhece o entrevistado do episódio 250 – ou, pelo menos, conhece uma parte de seu trabalho, como podcaster. Maria Clara Faleiros e eu tivemos a honra de entrevistar o nosso querido Luiz Alberto Hetem, que compartilhou conosco a sua trajetória singular e inspiradora, desde sua formação até as mais variadas frentes de atuação profissional, como psiquiatra clínico, pesquisador e escritor. Nos acompanhe neste episódio especial e conheça mais sobre a história deste grande professor, que dedicou boa parte de sua carreira à formação de novos psiquiatras, e agora o faz através do PQU Podcast.

Episódio #245 – Estabilidade do diagnóstico psiquiátrico

A maioria de nós já se deparou com a incerteza ao elaborar hipótese diagnóstica de paciente sem antecedentes de doença mental. Muitos estudos mostram que os diagnósticos psiquiátricos não são estáveis ao longo do tempo. E se tivéssemos dados confiáveis que nos ajudassem a prever as trajetórias de cada diagnóstico? No episódio 245 do PQU Podcast, trago os resultados de um estudo recente, resultado de levantamento muito bem-feito e muito bem escrito, e que aborda esse tema de maneira inédita, cujos resultados podem ajudar na programação de acompanhamento de pacientes com maior risco de progressão diagnóstica. Não deixe de conferir!

Episódio #239 – Abordagem da disfunção sexual

Embora haja evidências de associação entre o bom funcionamento sexual, saúde mental e qualidade de vida, esse ainda é um assunto pouco abordado pelo psiquiatra, que muitas vezes não se sente à vontade para avaliar a função sexual de seus pacientes, mas, deveria. A disfunção sexual pode tanto se constituir em fonte de angústia, prolongando ou agravando o sofrimento decorrente dos transtornos mentais, como também pode ser consequente ao tratamento psicofarmacológico, prejudicando a adesão ao tratamento. Você dedica alguns minutos da entrevista clínica para abordar a função sexual de seus pacientes? Conversa sobre a disfunção sexual como possível efeito adverso do tratamento? No episódio 239 do PQU Podcast, vamos apresentar os conceitos e classificações diagnósticas dos transtornos sexuais, sua ocorrência durante tratamento psicofarmacológico, as formas de abordá-lo em sua anamnese e como conduzi-lo adequadamente. Você não pode perder!

Episódio #235 – Esquizofrenia Refratária: reconhecimento e manejo

A esquizofrenia é a principal representante do grupo dos transtornos psicóticos e cursa com sintomas que costumam ser muito debilitantes. O tratamento da esquizofrenia é desafiador por si só, mas quando falamos de esquizofrenia refratária, ou seja, 20 a 30% dos casos de esquizofrenia, o desafio é ainda maior. Você sabe reconhecer a esquizofrenia refratária? Sabe a forma e o momento de tratá-la? Vários levantamentos mostram que nós, psiquiatras, demoramos até cinco anos para prescrever o melhor tratamento para esquizofrenia refratária, o que pode piorar, e muito, seu prognóstico. No episódio 235 do PQU Podcast, eu e Maria Clara discutimos os conceitos de esquizofrenia refratária, seus fatores preditores e o manejo medicamentoso, com destaque para o momento e o modo ideal de fazer. Nos acompanhe!

Episódio #224 – TEPT – evolução do diagnóstico

Transtorno de estresse pós-traumático. No episódio 224 do PQU Podcast vamos apresentar a evolução desse diagnóstico, desde as primeiras tentativas de compreensão do impacto psicológico da guerra nos ex-combatentes, nos séculos XIX e XX, até os critérios diagnósticos atuais, de acordo com a CID-11 e o DSM-5. Você, colega em formação, também acompanhará a discussão sobre o próprio conceito de trauma na literatura científica. Alvo de debates contundentes, a definição do que é um trauma tem consequências para a caracterização do diagnóstico, bem como em sua prevalência, no planejamento terapêutico individual e também dos serviços de saúde e seguridade social. Fique então ligado no PQU Podcast e não perca essa oportunidade de se atualizar!

Episódio #208 – O atendimento psiquiátrico da pessoa transgênero

No episódio 208 do PQU Podcast, o Vinícius e eu conversamos sobre transexualidade. A maioria dos médicos psiquiatras teve pouco treinamento no atendimento a pessoas trans durante sua formação e não se sente segura na assistência a essa população, que se faz cada vez mais presente nos serviços de saúde, seja na busca por tratamentos afirmativos de gênero, seja para o tratamento de comorbidades psiquiátricas, frequentemente associadas. Convidamos você, psiquiatra em formação, a conhecer as principais nomenclaturas relacionadas a sexo e gênero, e a se aprofundar nas propostas diagnósticas do DSM e da CID, que passaram por reformulações significativas em suas últimas atualizações. Também abordamos o papel do psiquiatra no atendimento a esta população. Você não pode ficar fora dessa discussão!

Episódio #195 – Violência sexual: avaliação e encaminhamento terapêutico

No meu 1º episódio como colaborador do PQU Podcast, converso com o Vinicius sobre o impacto da violência sexual na saúde mental e na função sexual da mulher. Apresentamos as definições das diferentes formas de violência sexual, sua epidemiologia, repercussões clínicas e o papel do psiquiatra no atendimento às vítimas de violência sexual. Para você, psiquiatra em formação, trata-se de um tema extremamente relevante, a associação entre o histórico de violência sexual e diversas síndromes psicopatológicas é frequentemente observada na clínica, e sua abordagem, muitas vezes considerada desafiadora, pode ser decisiva para o estabelecimento do vínculo e do melhor encaminhamento terapêutico. Por isso, compartilhamos técnicas de entrevista que julgamos serem úteis em sua prática clínica – confira!