Episódio #152 – Robins e Guze, 1970

Em meados do século passado um grupo de jovens psiquiatras reuniu-se no departamento de psiquiatria da Washington University em St. Louis, para tentar mudar a maneira como se conceituava e se fazia na prática clínica os diagnósticos psiquiátricos. Eli Robins e Samuel Guze publicaram em 1970 um artigo que apresentou pela primeira vez de maneira clara e sistematizada uma proposta de nosologia psiquiátrica baseada em evidências científicas. As ideias ali contidas influenciaram e influenciam até hoje a maneira como conceituamos o diagnóstico em psiquiatria, e o artigo tornou-se um clássico! É este o artigo que vou apresentar e comentar para você no episódio 152 do PQU Podcast.

Episódio #144 – Fundamentos do tratamento do paciente com transtorno bipolar

O episódio 144 do PQU Podcast baseia-se no capítulo 17 da magnífica 2ª edição do “Manic-Depressive Illness. Bipolar Disorders and Recurrent Depression”, de Frederick Goodwin e Kay Jamison, de 2007. Ele possui imenso conhecimento sobre a biologia e a psicofarmacologia e ela profunda compreensão clínica e psicológica dos transtornos discutidos na obra, primordialmente os quadros de transtorno bipolar e de depressão recorrente. Ao final, um bônus: alguns princípios gerais do manejo do paciente com doença maníaco-depressiva.

Episódio #143 – Tratamento Multimodal do TDAH

É com imensa satisfação que comunico uma novidade no episódio 143 do PQU Podcast. Foi o primeiro elaborado por um podcaster convidado. Diego Cavicchioli, psiquiatra e professor do curso de Medicina da Universidade Estadual de Londrina, nos faz apresentação comentada sobre o Estudo de tratamento multimodal de crianças com TDAH, o MTA, como é conhecido pela abreviação do nome em inglês, provavelmente o principal ensaio clínico realizado sobre o tratamento do TDAH em crianças. É um grande ensaio clínico multicêntrico iniciado em 1997, patrocinado pelo NIMH, do qual derivaram dezenas de trabalhos e artigos científicos sobre o tratamento do TDAH. Nesse episódio do PQU Podcast, Diego vai se ater à principal publicação desse estudo e suas repercussões, que não foram poucas. Imperdível!

Episódio #125 – A escala de Hamilton para depressão

Em 1960, Max Hamilton publicou, no inexpressivo Journal of Neurology, Neurosurgery and Psychiatry, artigo intitulado “Uma escala de avaliação para Depressão”. Esse foi o começo da saga que vou contar. A Escala de Hamilton para Depressão se transformou em padrão ouro para avaliação de resultados de tratamento até que, a partir dos anos 1990, perdeu a realeza. Além disso, nesse episódio do PQU Podcast comentarei algo sobre a contribuição dessa escala de avaliação para a mudança da visão que se tinha de depressão, de uma doença crônica, grave e de evolução lenta para um transtorno que poderia ser leve, caracterizado por episódios, tratável e até curável. Então, senta que lá vem história. E das boas.

Episódio #110 – Eventos de Vida e Depressão

Nesse episódio do PQU Podcast apresentarei o primeiro estudo controlado que demonstrou de modo conclusivo a importância de eventos de vida estressantes na gênese de quadros depressivos, realizado pelo psiquiatra britânico Eugene Paykel e colaboradores. Apresentarei também um estudo subsequente em que eles demonstraram a participação de eventos de vida em recaídas de depressão tratada. Em ambos foram incorporados avanços metodológicos que permitiram que se esclarecesse o vínculo causal entre eventos de vida e a gênese e a evolução de transtornos psiquiátricos, linha de pesquisa que contribuiu decisivamente para o que hoje se denomina epigenética.

Episódio #104 – On being sane in insane places – reloaded

No episódio número 37 do PQU Podcast apresentamos e discutimos um artigo clássico intitulado “On being sane in insane places”, e não pegamos leve nas críticas! Um livro recém lançado, “The great pretender”, não apenas confirma nossas desconfianças como desmascara uma das maiores fraudes da história da psiquiatria e psicologia.

Episódio #98 – Os 5 Rs do Transtorno Depressivo

Em 1991 Ellen Frank e colaboradores publicaram um artigo com uma proposta de definição e conceituação de termos utilizados na descrição do curso de um episódio depressivo. Resposta, remissão, recuperação, recaída e recorrência são os 5 Rs que influenciaram a clínica e a pesquisa do transtorno depressivo nas últimas 3 décadas.

Episódio #91 – Persuasão e Cura

A terceira edição do livro “Persuasion & Healing”: A comparative study of psychotherapy”, dos psiquiatras norte-americanos Jerome Frank e Julia Frank, publicada em 1991, é um clássico que deve ser lido por todo psiquiatra, principalmente pelos que estão em formação. Ele fornece uma visão abrangente e organizadora sobre psicoterapia em geral e identifica e descreve os componentes comuns a todas as formas de psicoterapia, independentemente de seu arcabouço teórico.

Episódio #76 – Discrepâncias no diagnóstico psiquiátrico entre EUA e Reino Unido

Em 1971 Robert Evan Kendell e colaboradores publicaram um artigo que explorou de maneira muito inteligente as diferenças entre duas importantes escolas da psiquiatria. O artigo intitulado “Critérios diagnósticos de psiquiatras nos Estados Unidos e no Reino Unido” é um clássico, que junto a outros foram a força motriz de uma importante mudança na maneira como nós psiquiatras fazemos diagnósticos.

Episódio #72 – Donald Klein e a descrição do Transtorno de Pânico

Em 1964, Donald Klein publicou um artigo intitulado "delineamento de duas síndromes de ansiedade responsivas a medicamento" em que descreveu com detalhes o efeito terapêutico diferencial da imipramina em pacientes com ansiedade episódica. Esse é o clássico que comentamos no episódio de hoje. Tivemos também o cuidado de recuperar o contexto em que se deu essa publicação, um marco na história da psicofarmacoterapia e um bom exemplo da contribuição da psicofarmacologia clínica para a nosologia psiquiátrica!